Mãe, não desista de seus sonhos

Por 6 de outubro de 2019 outubro 9th, 2019 Devocionais

1 Samuel 1.15
…venho derramando a minha alma perante o SENHOR.

Reflexão


Todos nós temos sonhos. Sonhar é viver. Quem não sonha não vive; quem desistiu de sonhar desistiu de viver. Quem não tem sonhos e projetos na vida caminha na contramão da história. Talvez você já tenha perdido alguns dos seus sonhos mais bonitos pelos caminhos da vida. Talvez já tenha visto alguns deles se transformarem em uma carga. Pode ser que você até mesmo tenha enterrado alguns dos seus sonhos, colocando sobre o túmulo uma lapide: “Aqui jazem os meus sonhos”. Quero encorajá-lo a trazer de volta os seus sonhos, mesmo aqueles impossíveis, e colocá-los diante de Deus. Seus sonhos podem se tornar realidade.

Ana tinha um sonho (1Sm 1.1-28). Esse sonho alimentava a sua vida. Ana, porém, tinha um problema insolúvel; ela era estéril. Sua doença era incurável, mas ela não abria mão de ser mãe. Não bastasse sua dor, Ana ainda sofria toda sorte de zombaria por parte de sua rival, Penina. Mas ela não retribuía o mal com o mal. Ana não mergulhou o seu coração nas águas turvas da incredulidade, mas derramou a sua alma diante de Deus. Ana não se revoltou com o sacerdote Eli, quando este a censurou e lançou contra ela um libelo acusatório, chamando- a de bêbada, mas prontamente acolheu a sua palavra quando falou como profeta de Deus.

Ana tinha conflitos. Também nós os temos. Como conjugar o amor de Deus com a doença que conspira contra a realização dos nossos sonhos: Porque Deus adia a realização dos nossos sonhos mais legítimos? Por que Deus deixou Ana estéril e cerrou a sua madre? Por que, sendo ela uma mulher piedosa e amada por seu marido, não podia afagar em seu colo um mimoso rebento? Ana, porém, longe de ficar revoltada com Deus pela situação, buscou a sua face em oração, derramou a sua alma diante do Senhor e chorou a seus pés. Ana não desistiu de crer, mesmo em face do diagnóstico definitivo dos homens, mesmo diante das evidências irreversíveis de sua doença incurável. Ela não abriu mão de seus sonhos, ainda que todas as circunstâncias ao seu redor lhe fossem desfavoráveis. Ana prevaleceu pela fé. Ana creu. Ana concebeu e deu à luz não apenas um filho, mas trouxe ao mundo o maior homem da sua geração, Samuel.

Quais as razões de Deus adiar os nossos sonhos, se eles são legítimos? A luz de 1Samuel 1.1-28, podemos aprender várias lições.

1. DEUS ADIA A REALIZAÇÃO DOS NOSSOS SONHOS PARA NOS ENSINAR QUE O DEUS DAS BÊNÇÃOS É MELHOR DO QUE AS BÊNÇÃOS DE DEUS (1Sm 1.10).

A nossa maior necessidade não é de coisas, mas de Deus. Poderíamos ter todas as bênçãos de Deus, mas, sem o próprio Deus, essas bênçãos não poderiam preencher o vazio do nosso coração. Deus adia os nossos sonhos a fim de que o busquemos em primeiro lugar, para que ele ocupe a primazia da nossa agenda, o primeiro lugar em nosso coração. O doador é mais importante do que a dádiva. O abençoador é mais importante do que a bênção. Os sonhos adiados nos levam, normalmente, à presença de Deus, ao altar da oração (1Sm 1.10,12,15).

2. DEUS ADIA A REALIZAÇÃO DOS NOSSOS SONHOS PARA NOS ENSINAR QUE DEVEMOS CONSAGRAR DE VOLTA A ELE O MELHOR DO QUE NOS TEM DADO (1Sm 1.27,28).

Ana não tem dificuldade de dedicar a Deus seu filho Samuel, porque sabe que ele veio de Deus, é de Deus e deve ser consagrado de volta a Deus. Foi esse entendimento que impediu Ana de fazer de Samuel um ídolo. Foi essa compreensão que a levou a consagrar de volta a Deus o filho que tanto buscava. Muitas vezes, pedimos a Deus uma bênção e, quando a recebemos, apegamo-nos tanto a ela que nos esquecemos do abençoador. Acabamos transformando a dádiva de Deus num ídolo. Mais do que buscar a realização dos nossos sonhos, devemos buscar a realização dos próprios sonhos de Deus para a nossa vida e por meio da nossa vida.

3. DEUS ADIA A REALIZAÇÃO DOS NOSSOS SONHOS PARA NOS ENSINAR QUE OS SEUS SONHOS SÃO MAIORES DO QUE OS NOSSOS (1Sm 1.20).

O sonho de Ana foi adiado porque era pequeno demais. Os sonhos de Deus para ela eram maiores e melhores. Ela queria apenas ser mãe e ter nos braços um filho, mas o sonho de Deus era que ela fosse mãe do maior profeta, juiz e sacerdote daquela geração. O plano de Deus era que ela fosse mãe do homem que haveria de trazer a nação de volta à presença de Deus. Às vezes, ficamos impacientes com Deus, pensando que ele se esqueceu de nós ou que está indiferente ao nosso clamor. Nessas horas, precisamos saber que Deus não está longe nem indiferente, mas trabalhando em nosso favor para realizar por nós algo maior e melhor. Os pensamentos de Deus são maiores do que os nossos. Devemos abdicar dos nossos para nos agarrarmos aos dele. Mais importante do que realizar nossos sonhos é viver os sonhos de Deus.

4. DEUS ADIA A REALIZAÇÃO DOS NOSSOS SONHOS PARA NOS ENSINAR QUE ELE É SOBERANO E FAZ TODAS AS COISAS NO SEU TEMPO E CONFORME O CONSELHO DA SUA VONTADE (1Sm 2.6-8).

Deus é livre e soberano. Ele age não conforme a pressa da nossa agenda, mas conforme o seu sábio e amoroso propósito. Ele não se deixa pressionar. Ele está no trono e tem as rédeas da História em suas mãos. Ana disse em seu cântico que Deus dá e tira a vida, exalta e também rebaixa. Levanta o necessitado do pó e o faz assentar-se entre príncipes. Não apenas Deus age conforme o seu propósito, mas, quando age, ninguém pode impedir a sua mão. A doença de Ana era incurável. O problema era insolúvel. Mas, quando Deus se manifestou, ela foi curada, e seu sonho foi realizado. Deus é imutável. Ele fez, faz e fará maravilhas. Ele não abdicou do seu poder. Ele realiza maravilhas ainda hoje. Ele ainda pode fazer que a mulher estéril seja alegre mãe de filhos. Ele pode transformar os nossos desertos em pomares; nossas lágrimas, em fontes de alegria; nossos pesadelos, em sonhos encantadores. Não desista de sonhar os sonhos de Deus, pois o tamanho do seu sonho determina o tamanho do seu Deus.

Mãe, não abra mão de seus sonhos, não abra mão de seus filhos. Mesmo que as dificuldades sejam humanamente intransponíveis, creia no Deus dos impossíveis, e milagres poderão acontecer na sua vida e na vida de seus filhos, para que eles sejam baluartes nas mãos do Senhor.

Decisão


Quais ensinos você aprendeu nesta lição? O que você identificou em sua vida que precisa mudar? Quais lições você precisa aplicar? Quais decisões você precisa tomar para vivenciar estes ensinos em sua vida e família?

Oração


Não deixe de orar meditando em todas as lições, agradecendo a Deus e pedindo-lhe que realize todas as mudanças necessárias em você e através de você, seja entre seus familiares, irmãos na fé e em todos ao seu redor.

* Extraído e organizado a partir da obra: LOPES, Hernandes Dias. Mensagens Selecionadas para a Família. São Paulo: SP. Editora United Press/Ultimato, 2017.

Deixe um Comentário