As crianças, um modelo para os adultos

Por 1 de dezembro de 2019Devocionais

Marcos 10.14,15
… Deixai vira mim os pequeninos, não os embaraceis, porque dos tais é o reino de Deus. Em verdade vos digo. Quem não receber o reino de Deus como uma criança de maneira nenhuma entrará nele.

Reflexão


As crianças têm lugar de destaque no reino de Deus. Em Marcos 10.13-16, vemos três maneiras de lidar com as crianças. Há aqueles que trazem as crianças a Jesus (Mc 10.13). As crianças não vieram; elas foram trazidas. Devemos ser facilitadores, e não obstáculo para as crianças virem a Cristo. Há também aqueles que impedem as crianças de chegar a Cristo (Mc 10.13). Os discípulos de Cristo demonstraram dureza de coração e falta de visão ao tentarem impedir as crianças de se aproximar de Cristo, mesmo depois de Jesus ter ensinado claramente sobre o assunto (Mc 9 36,37). Os discípulos, em vez de ajudarem as pessoas a trazer as crianças a Cristo, repreendiam-nas. Eles agiram com preconceito. Finalmente, há aqueles que abençoam as crianças (Mc 10.16). Jesus demonstrava amor, cuidado e atenção especial com todos aqueles que eram marginalizados na sociedade. Ele dava valor aos leprosos, aos enfermos, aos publicanos, às prostitutas, aos gentios e, agora, às crianças. O texto de Marcos 10.13-16 ensina cinco grandes verdades.

1. UM ENCORAJAMENTO PARA LEVARMOS AS CRIANÇAS A JESUS (Mc 10.14).

Jesus disse: … Deixai vir a mim os pequeninos, não os embaraceis, porque dos tais é o reino de Deus (Mc 10.14). Jesus demonstra afeição às crianças. Ele diz que quem recebe uma criança em seu nome recebe a ele próprio (Mc 9.36,37). Jesus afirma, por outro lado, que fazer uma criança tropeçar é uma atitude gravíssima (Mc 9.42). Agora, Jesus acolhe as crianças, toma-as em seus braços, impõe as mãos sobre elas e as abençoa (Mc 10.16). Devemos levar os nossos filhos a Cristo. Os braços de Jesus estão sempre abertos para acolher as crianças. A igreja deve estar sempre de portas abertas para receber as crianças. Devemos ser facilitadores para as crianças chegarem aos pés do Salvador. Quando uma criança se converte a Cristo, ela tem uma vida inteira para ser consagrada ao Salvador. Quando uma criança se converte a Cristo, muitas lágrimas, decepções e escolhas erradas são evitadas.

2. UMA REPROVAÇÃO DE JESUS AOS QUE ESTORVAM AS CRIANÇAS DE IR A ELE (M C 10.14).

Jesus ficou indignado com seus discípulos quando estes passaram a repreender os que traziam as crianças (Mc 10.14). Ficou indignado quando viu que os discípulos afastaram as pessoas em vez de trazê-las a ele. Esse é o único lugar nos Evangelhos no qual Jesus dirige sua indignação aos discípulos, exatamente quando eles demonstram preconceito para com as crianças. Jesus fica indignado quando identifica o preconceito na igreja. As crianças não apenas podiam e deviam ir a Cristo, mas elas eram exemplo para as demais pessoas. Jesus disse: Em verdade vos digo: Quem não receber o reino de Deus como uma criança de maneira nenhuma entrará nele (Mc 10.15). Todas as vezes que ignoramos as crianças ou criamos obstáculos para que elas se acheguem ao Salvador, estamos debaixo da sua severa repreensão.

3. UMA REVELAÇÃO MARAVILHOSA ACERCA DAS CRIANÇAS (Mc 10.14).

Jesus é enfático quando afirma: … porque dos tais é o reino de Deus (Mc 10.14). Com isso, Jesus não quis dizer que as crianças são inocentes. O pecado original atingiu toda a raça. As crianças nascem em pecado (SI 51.5) e têm um coração inclinado para o mal (Pv 22.15). Jesus também não quis dizer que as crianças estão salvas pelo simples fato de serem crianças. O que ele quis dizer é que as crianças vão a ele com total confiança. Elas creem e confiam. Elas se entregam e descansam. Jesus está dizendo que o reino de Deus não pertence aos que se consideram dignos, mas é um presente para os que são como crianças, isto é, humildes e dependentes.

4. UM ELOGIO SINGULAR FEITO ÀS CRIANÇAS (Mc 10.15).

Jesus disse: Em verdade vos digo: Quem não receber o reino de Deus como uma criança de maneira nenhuma entrará nele. As crianças não apenas foram recebidas por Cristo, mas também elogiadas por ele como exemplo para os adultos. As crianças demonstram uma fé genuína, uma confiança segura, uma atitude de total dependência. As crianças confiam sem racionalizações. Descansam sem temor. Entregam-se sem reservas. Não devem ser impedidas de ir a Cristo; ao contrário, devem ser colocadas como modelo para os demais.

5. UMA ATITUDE ABENÇOADORA DIRIGIDA ÀS CRIANÇAS (Mc 10.16).

Jesus não apenas acolhe as crianças e repreende os discípulos, mas toma as crianças em seus braços, impõe sobre elas as suas mãos e as abençoa. Jesus via as crianças como filhas da promessa, como herança de Deus, como alvos do seu amor e como exemplo para todos os que desejam entrar no seu reino. Jesus indignou-se com a atitude preconceituosa dos discípulos, acolheu as crianças e disse que elas são modelos para os adultos. As Escrituras são enfáticas em nos dizer que nossos filhos são herança de Deus (SI 127.3). Eles são presentes preciosos de Deus, concedidos a nós para que os criemos na disciplina e admoestação do Senhor (Ef 6.4).

Decisão


Quais ensinos você aprendeu nesta lição? O que você identificou em sua vida que precisa mudar? Quais lições você precisa aplicar? Quais decisões você precisa tomar para vivenciar estes ensinos em sua vida e família?

Oração


Não deixe de orar meditando em todas as lições, agradecendo a Deus e pedindo-lhe que realize todas as mudanças necessárias em você e através de você, seja entre seus familiares, irmãos na fé e em todos ao seu redor.

* Extraído e organizado a partir da obra: LOPES, Hernandes Dias. Mensagens Selecionadas para a Família. São Paulo: SP. Editora United Press/Ultimato, 2017.

Deixe um Comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com