O Poder do Exemplo

Por 8 de julho de 2020Devocionais

Efésio 5:1
“Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados”

Reflexão


“Exemplo não é a coisa principal na vida, é a única coisa”. Por meio dessa frase, o famoso missionário médico e autor Albert Schweitzer estabeleceu claramente a importância e o poder do exemplo. Quantos de nós que lemos isso fomos influenciados pela vida poderosa de algum pastor, presbítero ou outro cristão com quem nos deparamos outrora em nossas vidas? Se eu mencionar um “pastor fiel”, que imagem surge em sua mente? Se eu mencionar um “cristão fiel”, em quem você pensa?

“Mentoria” e “formação” podem soar como conceitos novos, mas não são. Pela própria maneira como Deus nos criou, parece que isso estava em Sua mente. Ele criou os homens à Sua imagem. Nós devemos seguir o Seu exemplo e imitar o Seu caráter. Na encarnação de Cristo, Deus veio em carne de um modo que pudéssemos compreendê-lo e nos relacionarmos com Ele, e, como Pedro disse, “deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos” (1Pe 2.21).

Nós também somos chamados a participar neste ministério de apresentar e seguir exemplos. Deus criou os homens para nascerem e amadurecerem na companhia de outros homens, na família. Deus planejou que pais amorosos fossem parte do modo como os homens deveriam crescer.

No Antigo Testamento, Deus chamou Abraão e seus descendentes para serem um povo santo, especial e distinto no mundo. Eles deveriam ser o exemplo de sociedade que espelhasse o caráter de Deus. Quando Deus disse a Seu povo, que eles deveriam ser santos “porque eu, o SENHOR, vosso Deus, sou santo”, Ele não estava falando meramente a um indivíduo, a Moisés, Arão ou Josué, mas sim a toda a nação e instruiu a Moises para dizer isso ao povo. As leis que Ele então lhes deu tinham muito a ver com relacionamentos, equidade, justiça e interações sociais. Ele revela que, à medida que esse povo cuidava uns dos outros, ele demonstraria algo do caráter de seu Criador justo e misericordioso.

O fracasso de Israel em ser um modelo de ministério aos outros é uma das principais acusações de Deus contra a nação no Antigo Testamento. Assim, em Ezequiel 5, o papel de Israel passa a ser o de instruir as nações por meio de um exemplo negativo. Uma vez e de novo, em Ezequiel, Deus diz que Ele fará o que fará à nação de Israel por amor ao Seu próprio nome, isto é, pela verdade acerca de Si mesmo que há de ser conhecida entre os povos do mundo.

Esse testemunho corporativo de Si mesmo é o que Deus também planejou para a igreja no Novo Testamento. Em João 13, Jesus disse que o mundo haveria de conhecer que somos Seus discípulos por causa do amor semelhante ao de Cristo que teríamos uns pelos outros. Paulo escreveu à igreja de Éfeso: “outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz” (Efésios 5.8).

Em nossas vidas como cristãos, nós sustentamos a luz da esperança de Deus neste mundo escuro e desesperador. Por meio de nossas vidas como cristãos, nós estamos ensinando uns aos outros e ao mundo sobre Deus. Se amarmos uns aos outros, nós mostramos algo do que significa amar a Deus. Porém, “aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê” (1Jo 4.20). Em nossa santidade, nós mostramos a santidade de Deus. Nós somos chamados a dar às pessoas a esperança de que há outra maneira de viver, além da vida de frustração egoísta que nossa natureza caída e o mundo ao redor conspiram para nos encorajar a seguir.

Temos a preocupação de apresentar um bom testemunho aos outros acerca de como Deus é. Devemos ser exemplares em nossas vidas e conduta. Paulo parece preocupado com a reputação que uma igreja teria diante daqueles que estão fora dela? Embora possa haver várias razões para isso, uma certamente é o papel dos líderes como representante da igreja perante o mundo. Então, isso é também o que a igreja como um todo deve ser. Era por isso que Paulo estava tão enfurecido em 1Co 5. Como bem já estudamos, ele não repreendeu o homem que estava naquela união sexual pecaminosa, mas reprovou severamente a igreja que tolerava tal pecado entre seus membros! Nós conhecemos a triste realidade que alguns possam estar vivendo no pecado, embora no começo apresentarem uma boa confissão. Esperamos também que eles se arrependam e se voltem para a Palavra. Mas nós jamais podemos esperar que a igreja negligencie o papel da disciplina como estudamos em lições passadas.

Decisão


Você tem sido um bom exemplo de cristão para quem está a sua volta? Está ensinando, com a sua vida, as verdades das Escrituras? Preste atenção a que exemplo você apresentando ao mundo que o rodeia. Deus tem um grande plano para o Seu povo e para o Seu mundo. Ele nos chama a mostrarmos isso por meio de nossas palavras e de nossas vidas. Você está fazendo isso? Que Deus ajude cada um de nós a sermos fiéis neste grande chamado. Reflita no que foi falado na lição de hoje e se examine.

Oração


Senhor Deus, nosso Pai, louvado seja o teu santo nome. Nos ajude a sermos exemplos genuínos tanto para as pessoas que lideramos quanto aquelas a nossa volta. Que possamos sempre anunciar o teu evangelho e a tua gloria por meio de nossas vidas e nos perdoa se temos falhado nessa missão. Em nome de Jesus Cristo, que vive e reina contigo, e com o Espirito Santo, um só Deus, agora e sempre. Amém.

* Organizado a partir do artigo “O Poder do Exemplo”, pôr Mark Dever, disponível em: <https://pt.9marks.org/artigo/o-poder-do-exemplo/>.

Deixe um Comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com